SEU DISTRIBUIDOR
DE EQUIPAMENTOS
FOTOVOLTAICOS

X

CLIQUE E ENTRE JÁ
EM CONTATO CONOSCO!

11 2610-4004

atendimento@

11 98988-7666

VENDA EXCLUSIVA PARA REVENDA

VENDA EXCLUSIVA
PARA REVENDA

DISTRIBUIDOR OFICIAL DA GROWATT NO BRASIL

DISTRIBUIDOR OFICIAL
DA GROWATT NO BRASIL

PRIMEIRO SERVICE CENTER OFICIAL DA GROWATT NA AMÉRICA LATINA

PRIMEIRO SERVICE CENTER OFICIAL
DA GROWATT NA AMÉRICA LATINA

Soluções em Energias Renováveis para Descarbonizar as Cidades

11/12/2020

Soluções em Energias Renováveis para Descarbonizar as Cidades

Você diria que as cidades são culpadas ou vítimas das mudanças climáticas? Na verdade, ambas as alternativas. Elas respondem por 70% das emissões globais de gases de efeito estufa relativas à energia e por 65% da demanda global de energia. Estima-se que, até 2030, elas passem a consumir mais de três quartos de toda eletricidade e, em economias emergentes, onde ocorrerá 95% do crescimento populacional, também respondam por cerca de 70% do crescimento na demanda de energia.

A boa notícia é que as cidades podem se tornar parte da solução para os desafios climáticos. Uma ótima fundamentação é o fato de que 75% da infraestrutura urbana que existirá até a metade do século ainda não foi construída, significando que ainda há tempo para projetarmos cidades mais eficientes, reduzindo os efeitos do aquecimento global e contribuindo para a saúde e prosperidade das pessoas.

De acordo com um estudo do New Climate Economy, cada US$ 1 trilhão investido por ano em 11 tipos de projetos de baixo carbono nas cidades produziria US$ 17 trilhões em valor financeiro líquido até 2050, apenas a partir da economia direta de energia. Os benefícios colaterais superariam muitas vezes o montante de US$ 17 trilhões: melhoria na saúde dos cidadãos, geração de empregos, redução da pobreza e da desigualdade.

Parece tudo lindo na teoria, mas como aconteceria na prática? Com o passar do tempo, está cada vez mais claro que as cidades precisam concentrar seus esforços em três coisas:

  1. Otimizar: É necessário tornar o uso de energia mais eficiente em todos os setores, especialmente em transportes e construções, sendo a eficiência energética a melhor opção por ser mais acessível economicamente. O mercado precisa ser rápido em adotar tecnologias e práticas inovadoras, como a iluminação a LED, fazendo a troca de equipamentos obsoletos, por exemplo, para melhorar a eficiência.
  2. Eletrificar: Significa realizar a transição energética de combustíveis fósseis para energia elétrica, especialmente em transportes, construções e indústrias pesadas. Embora não seja apropriada em todas as circunstâncias, a eletrificação é parte de cenários para limitar o aumento da temperatura média global a 2ºC. À medida que as curvas de custo para eletricidade e armazenamento de energia diminuem, a eletrificação irá acelerar ainda mais.
  3. Descarbonizar: As cidades devem incentivar a adoção de fontes de energia limpas e livres de emissões de carbono para a produção de eletricidade, tanto distribuídas, como painéis de energia solar no topo de edifícios, quanto centralizadas, como parques eólicos. Avanços recentes em geração, armazenamento, gerenciamento de energia e a chegada de mais opções de veículos elétricos tornam a transição para a eletricidade limpa viável para quase todos os usos.

 

Quem pode agir?

Os prefeitos parecem ser o melhor caminho. Embora as cidades precisem do apoio dos governos estaduais e nacionais para contar com energia mais limpa, elas podem descarbonizar de forma independente e se tornar mais resilientes, recorrendo a energias renováveis descentralizadas como a solar. Com o "impulso" de políticas públicas e o "empurrão" da tecnologia e da economia, chegaremos a um ponto de virada no qual a infraestrutura urbana de carbono zero se torna a escolha óbvia, mesmo para aqueles que demoram a adotá-la.
O dinheiro não virá necessariamente dos cofres tradicionais dos municípios, mas sim de ativos administrados por investidores privados, com apoio de concessões capazes de atenuar os riscos.

A adoção da energia solar é uma das ferramentas mais eficazes de que dispomos para converter nossas cidades em polos sustentáveis. Além de promover a energia fotovoltaica juntos a seus clientes, fique de olho nas propostas dos políticos locais. A população precisa deixar clara a urgência climática e seu desejo por mudança. A cidade que estabelecer e perseguir fielmente metas dentro desses três objetivos colherá saúde e progresso: otimizar, eletrificar e descarbonizar.

Faça o download do estudo original do New Climate Economy: https://inovacare.solar/docs/nce2015-workingpaper-cities-final-web.pdf.

 

Fonte: WRI BRASIL

Fonte do estudo: The New Climate Economy

Voltar