X

CLIQUE E ENTRE JÁ
EM CONTATO CONOSCO!

11 2610-4004

atendimento@

11 98988-7666

VENDA EXCLUSIVA PARA REVENDA

VENDA EXCLUSIVA
PARA REVENDA

DISTRIBUIDOR OFICIAL DA GROWATT NO BRASIL

DISTRIBUIDOR OFICIAL
DA GROWATT NO BRASIL

PRIMEIRO SERVICE CENTER OFICIAL DA GROWATT NA AMÉRICA LATINA

PRIMEIRO SERVICE CENTER OFICIAL
DA GROWATT NA AMÉRICA LATINA

A Energia Solar na Recuperação Econômica

29/05/2020

A Energia Solar na Recuperação Econômica

Um estudo da Agência Internacional de Energias Renováveis (IRENA), intitulado “Global Renewables: Outlook 2020”, revela que uma aceleração nos esforços globais para substituir os combustíveis fósseis por energias renováveis, como solar e eólica, pode resultar num ganho de 98 trilhões de dólares para o mundo até 2050, com geração de 42 milhões de empregos diretos e uma economia de 169 trilhões de dólares. No melhor (e viável) cenário de transformação energética, cada dólar investido na transição para energias renováveis trará um retorno de 3 a 8 dólares. Se os governos começarem a investir em soluções sustentáveis agora, terão um grande aliado na recuperação econômica da crise causada pelo Coronavírus, bem como caminharão mais rapidamente em direção às metas de redução na emissão de gases de efeito estufa.

O estudo aponta caminhos e cenários possíveis e se baseia em pura realidade. A fonte solar já é o maior gerador de empregos no planeta. Cada novo megawatt (MW) instalado corresponde a 25-30 novos empregos, a maioria nos locais onde ocorrem as instalações.

Países como o nosso, que dispõem de excelente incidência solar e recursos naturais, podem se beneficiar enormemente. A história recente prova a importância da solar no Brasil quando, nas crises econômicas de 2015 e 2016, enquanto o produto interno bruto (PIB) era de -3,5% ao ano, o setor fotovoltaico crescia a mais de 300% ao ano, ajudando na recuperação do País.

Já caminhamos bastante nos últimos anos, ultrapassando a marca de 5 gigawatts (GW) de potência operacional da fonte solar fotovoltaica, atraindo mais de R$ 26,8 bilhões em novos investimentos privados ao País e gerando cerca de 130 mil empregos acumulados desde 2012.

Já é sabido que a pandemia da COVID-19 afetou fortemente o setor fotovoltaico nacional. Distribuidores de equipamentos solares relataram reduções entre 60% a 90% em pedidos e faturamento nos primeiros 30 dias de isolamento, em comparação com o mesmo período de 2020. Mesmo assim, o ano de 2020 deverá apresentar um resultado final positivo.

Não restam dúvidas de que a fonte solar fotovoltaica será um instrumento chave para alavancar e acelerar a retomada de nossa sociedade. A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) já está investindo em campanhas para conscientizar influenciadores de opinião, políticos e a população. Cabe a nós, profissionais do setor, contribuir para espalhar a alternativa solar à crise junto a nossos clientes e através de nossos canais de comunicação, como as redes sociais. Estamos juntos nesta luta!

Faça o download do estudo da IRENA: http://inovacare.solar/docs/irena-global-renewables-outlook-2020.pdf.

 

Fontes: ABSOLAR e IRENA

Photo by Terry Tan De Hao on Unsplash

Voltar